Estado e entidades fazem agora nova rodada de negociações e buscam fim de impasse


O governador João Azevêdo (Cidadania) se reúne novamente, na manhã desta quinta-feira (06), com entidades que representam as Forças de Segurança da Paraíba para uma nova rodada de negociações. O encontro busca por fim ao impasse entre a categoria e a gestão estadual.

Na última terça-feira (04), o governo propôs a incorporação de 80% da bolsa desempenho ao salário nos próximos três anos, sendo 20% implantados de imediato neste início de ano. Além disso, também foi anunciado 10% de reajuste salarial com efeito imediato para todos os militares da Paraíba, beneficiando os servidores ativos e inativos.

A proposta foi encaminhada às entidades. Ontem (05), os oficiais decidiram apresentar uma contraproposta para que a incorporação na bolsa desempenho seja de 100%, ao invés dos 80% sugerido pelo Estado em um prazo de 36 meses.

O coronel Francisco, presidente da Clube dos Oficiais, afirmou que a proposta dos militares dá margem para que a incorporação seja parcelada, não sendo a obrigatoriedade toda em 2022. A categoria também pede que o reajuste salarial seja de 20% para servidores da ativa e inativa, no lugar dos 10% propostos pelo governo.

A proposta do Estado 

O Governo do Estado divulgou na manhã desta quarta-feira (05) a proposta apresentada às entidades que representam policiais militares. A sugestão foi exposta ontem (04) durante uma reunião conduzida pelo governador João Azevêdo (Cidadania), na Granja Santana.

A proposta prevê que em até 36 meses, prazo estipulado para incorporação da bolsa desempenho, um soldado que vá para inativa receba R$ 3.377,30 e um coronel R$ 16.312,77.

Veja as mudanças:

No caso específico para soldados, a mudança representa um aumento de 51,08% para os inativos. Atualmente, a bolsa desempenho representa 29,68% do salário total. A nova proposta estipula que o mecanismo será de 5,61% do total.

Este percentual poderá ser reduzido a cada aumento de vencimento que for dado ao longo dos 36 meses.

Sobre o cargo de coronel, a mudança representa um aumento de 61,47% para os inativos. Atualmente, a bolsa desempenho representa 38,04% do salário total. A nova proposta estipula que o mecanismo será de 7,18% do total.

O Estado afirmou, ainda, que os profissionais recebem plantão extra, prêmio semestral do programa Paraíba.

MaisPB

BORGES NETO LUCENA INFORMA