Lígia fala em ser “primeira governadora” e cita diálogo com PT

 

A vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) admitiu na tarde desta segunda-feira (03) disputar o Governo do Estado nas eleições de outubro. Eleita ao lado do governador João Azevêdo (Cidadania) em 2018, Feliciano, que também foi vice de Ricardo Coutinho (PT), entregou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, que tinha à frente Gustavo Feliciano, filho de Lígia.

“Eu acho que a mulher tem um papel muito importante na sociedade. Como mulher, eu represento todas as mulheres da Paraíba a gente sabe a importância da mulher. Quando você me pergunta se não está na hora da uma mulher, será que a mulher não tem condições de governar? Eu, no meu caso, ficaria muito feliz de representar todas as mulheres. É a hora da mulher. Torço para que a Paraíba tenha uma mulher governando o estado”, disse Lígia em entrevista à Rádio Caturité FM.

Feliciano afirmou que tem mantido diálogos com outros partidos na tentativa de formar uma aliança com legendas voltada à esquerda.

“Ninguém faz nada sozinho. O que tenho feito é diálogo. Tenho dialogado com partido de centro-esquerda, como PT, PV e PCdoB. A união das forças é que faz as mudanças. Estamos construindo várias ideias que sonhamos para nosso estado”, afirmou.

MaisPB


BORGES NETO LUCENA INFORMA