Moro diz que não favoreceu Bolsonaro nas eleições de 2018: "eu não conhecia e nem sabia quem era"

 

O ex-juiz e pré-candidato a presidente da República, Sergio Moro (Podemos), disse, nesta sexta-feira (7), durante entrevista ao programa Arapuan Verdade, que não favoreceu Bolsonaro nas eleições de 2018, mesmo ano em que Lula foi preso, alvo da investigação que o juiz realizava. 

Como acompanhou o ClickPB, ao ser questionado sobre sua postura durante a condução das investigações da Lava Jato, Moro negou que tenha favorecido Bolsonaro. "Eu não conhecia e nem sabia quem era Bolsonaro em 2016. Eu fui conhecer ele em 1º novembro de 2018, e eu só aceitei o convite para ser Ministro depois das eleições", ao reforçar que se orgulhou do feito na Lava-Jato e afirmou não ter arrependimento. "Eu tenho total orgulho do que eu fiz na Lava Jato, jamais me arrependi", destacou. 

Na época, no mesmo ano que assumiu o mandato, Bolsonaro disse que o trabalho de Moro como juiz o levou à Presidência. A fala foi feita em um discurso durante um evento de formatura do curso de formação de policiais federais, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) onde ele atribuiu ao trabalho de Sergio Moro como juiz federal parte do seu sucesso nas eleições de 2018 que o levaram à Presidência da República. 

Vale recordar que a prisão de Luiz Inácio Lula da Silva ocorreu em abril de 2018, meses antes as eleições presidenciais, após o ex-presidente se entregar à Polícia Federal (PF) no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, e durou até novembro de 2019, após o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubar a prisão de condenados após a segunda instância. 

O pré-candidato Sergio Moro também avaliou seu pedido de demissão do governo Bolsonaro como Ministro da Justiça. Segundo ele, como não contou com o apoio do presidente, preferiu deixar o cargo. “Tenho orgulho de ter deixado o cargo, pois foi uma clara demonstração de que não compactuava com aquilo que está ali”, afirmou.


CLICKPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO