Volta às aulas: Procon-PB constata diferença de 168% no preço de itens de material escolar

 

A pesquisa foi realizada entre os dias 01 e 02 de fevereiro, em 07 estabelecimentos de João Pessoa

A Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor, PROCON-PB, através do Setor de Pesquisa e Estatística, realizou uma pesquisa de preços nos materiais escolares, em virtude da volta às aulas presenciais.

Ao todo, 261 itens foram pesquisados, entre eles: papel sulfite, massa de modelar, tinta guache, cola de isopor, cola branca, cola colorida, cola bastão, apontador, lápis grafite, borrachas, caneta de tinta, corretivo, caneta hidrográfica, lápis de colorir, tesoura escolar, giz de cera, caderno de 10 matérias, caderno de 12 matérias, caderno de 1 matéria espiral, caderno brochura grande (200x275mm), caderno brochura pequeno (140x200mm), marca texto, avental infantil, folha de emborrachado, folha de emborrachado com glitter, papel-celofane, cartolina simples e dupla face, folha de papel camurça, papel crepom simples e parafinado, papel laminado e TNT.

Em relação às folhas de emborrachado de diversas cores apresentou variação de 168,18%, e os preços encontrados foram de R$ 2,20 (Papelaria Pedro II – Centro) à R$ 5,90 (Kalunga – Mangabeira). A economia para o consumidor é de até R$ 3,70 por unidade.

O papel sulfite, resma de A4 branco com 100 folhas, da marca Chamequinho, obteve variação de 70,49% e os seus preços podem ser encontrados a partir de R$ 4,10 (Kalunga – Mangabeira) até R$ 6,99 (Atacadão dos Presentes – Centro). A diferença proporcionada ao consumidor é de R$ 2,89 por resma.

Na cola bastão, unidade com 40g da marca Tris, a variação ficou em torno de 68,99% e os seus preços podem ser encontrados a partir de R$ 6,45 (Sundry Papelaria – Centro) até R$ 10,90 (Paper Blue – Mangabeira). Ao consumidor, a economia é de R$ 4,45 por unidade do produto.

Com variação de 32,03%, a caneta corretiva com 7ml da marca Faber Castell pode ser encontrada pelo menor preço por R$ 12,80 (Atacadão dos Presentes), e o maior preço por R$ 16,90 (KAlunga – Mangabeira). A economia é de até R$ 4,10 por unidade.

Já a caneta hidrográfica de colorir, destacamos a caixa bicolor com 24 unidades da marca Faber Castell, sua variação foi de 28,34%, com preços variando entre R$ 33,20 (Sundry Papelaria – Centro) à R$ 42,61 (Magazine Luiza – Centro).

Também da Faber Castell, a caixa de lápis de colorir Ecolápis Aquarelável com 36 unidades, obteve variação de 43,21%, com preços que variaram entre R$ 53,00 (Sundry Magazine – Centro) até R$ 75,90 (Kalunga – Mangabeira). Ao consumidor atento às nossas pesquisas, a economia chega a ser R$ 22,90 por cada caixa.

Com variação de 139,29%, o giz de cera caixa com 12 unidades Abelhinha de 90g (Curto Triangular) da marca Acrilex, teve seu menor preço encontrado por R$ 2,80 (Kalunga – Mangabeira) e o seu maior preço por R$ 6,70 (Sundry Papelaria – Centro). A economia para o consumidor atento às nossas pesquisas é de até R$ 3,90.

O caderno de capa dura espiral com 10 matérias de 200 folhas, a unidade da D+ da marca Tilibra constatou variação de 9,30% e os preços oscilaram entre R$ 19,90 (Paper Blue – Mangabeira) até R$ 21,75 (Papel Mais – Mangabeira). A diferença proporcionada ao consumidor é de R$ 1,85.

A unidade do marca texto Boss Original da marca Stabilo Boss, com variação de 30,30% , seus preços oscilaram entre R$ 9,90 (Kalunga – Mangabeira/ Papel Mais – Mangabeira) até R$ 12,90 (Paper Blue – Mangabeira). Ao consumidor, a economia é de R$ 3,00 por unidade.

Ao sair de casa use a máscara corretamente, lave as mãos com água e sabão e mantenha o distanciamento social, lembre-se que ainda estamos em pandemia, não esqueça de ter em mãos seu cartão de vacina para apresentar nos
estabelecimentos, caso seja solicitado.

 

PB AGORA


FALA PARAÍBA-BORGES NETO