Nova vice-presidente do TRE-PB, Fátima Maranhão pede mais mulheres na política: “sejam mais competitivas, busquem o espaço e sejam guerreiras”


 A nova vice-presidente e Corregedora Regional do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), a desembargadora Fátima Maranhão, pediu que as paraibanas ingressem mais na política e destacou que elas “sejam mais competitivas, busquem o espaço e sejam guerreiras”. Em entrevista ao ClickPB ainda destacou o sentimento que é assumir o cargo e também como o TRE-PB irá atuar nas eleições deste ano, tendo como um dos grandes desafios o combate à disseminação das fakes news - notícias falsas.

A desembargadora Maria de Fátima Moraes Bezerra Cavalcanti Maranhão, mas durante entrevista preferiu ser chamada de Fátima Maranhão ao citar que assim sua responsabilidade só aumenta, pois representa a si e também como viúva do ex-governador da Paraíba e senador José Maranhão, tomou posse na tarde de segunda-feira (14). Fátima Maranhão teve outras indicações para assumir o cargo anteriormente, mas por questões de ética, por ser casada com um líder político, preferiu não assumiu a vaga. 

Mas agora, a desembargadora passa a compor o TRE-PB, e comentou sobre os sentimentos de integrar a equipe. “O sentimento é dúbio. Primeiro uma honra muito grande ser indicada pelo meu Tribunal de Justiça à unanimidade para compor o Tribunal Regional Eleitoral. É uma honra. E o segundo motivo, aliado a essa honra e a o que estou a sentir e a tristeza no meu coração, de não estar o meu marido ao meu lado. Evidentemente se ele estivesse aqui conosco, nesse plano terreno, ele seria candidato porque a saúde era plena e a cabeça era boa e sempre com o desejo de seguir à Paraíba. A tristeza de não ter a presença dele, mesmo que eu não ocupasse cargo, não sei se é maior ou igual a alegria que estou a sentir”, disse, na entrevista com ClickPB.

Ainda ao portal ClickPB, a desembargadora pediu para que as mulheres estejam mais presentes na política paraibana. “Eu vou deixar uma mensagem para a mulher eleitora, a eleitora paraibana, para a mulher no sentido que desperte mais para participar ativamente na política porque onde existe um olhar feminino, a participação feminina, há mais ternura. E me perdoem os homens, nós somos aquelas criaturas que fazemos várias coisas ao mesmo tempo”, afirmou.

Fátima Maranhão destacou que, ao conceder entrevista ao ClickPB, seguia para uma reunião de cunho pessoal, mas que logo cedo já havia realizado diversas atividades: tomou café com os filhos, orientou uma atividade escolar da filha e rezou com a neta. “A mulher tem esse caráter múltiplo e esse olhar sensível para estar presente na política. Mulher do nosso estado, entre nessa disputa para valer. É preciso que as paraibanas sejam mais competitivas, busquem o espaço, sejam guerreiras, sejam vencedoras. E quanto a todos os paraibanos, vamos trabalhar para plantar uma paz porque precisamos de paz”, ressaltou.

Notícias falsas nas eleições

Nas eleições deste ano, a desembargadora Fátima Maranhão citou que o combate à disseminação de notícias falsas vai ser uma grande desafio, mas que os Tribunais Regionais Eleitorais estarão de 'olho'. “Será uma das grandes preocupações do Tribunal Regional Eleitoral, e eu acho que de todos os tribunais regionais, inclusive do TSE [Tribunal Superior Eleitoral] essa questão das fakes News – as notícias falsas – disseminação de calúnia, difamação é terrível como o ser humano utiliza um expediente dessa natureza para denegrir imagens, para mudar conceitos e opiniões”, afirmou, destacando que hoje à noite será realizada uma palestra com essa temática. “Nessa palestra ele vai demonstrar toda a nossa preocupação, cuidado e rigidez que teremos em matéria dessas questões. Estaremos bastantes atentos”, frisou.

Pré-campanha e campanha antecipada

A desembargadora ainda informou que já há reuniões pré-agendadas e outras a confirmar com o presidente do TRE-PB para discutir sobre campanhaw antecipadas e ter um olhar mais acurado e profundo sobre esse movimento. “O fato de todos nós, que compomos aquele Tribunal sermos cristãos, sermos pessoas democráticas, com espírito perfeito humano, mas é preciso que hajamos também muito forte, de uma forma muito definida para evitar abusivos e propaganda antecipada e qualquer movimento que traga um certo desequilíbrio na eleição”, afirmou.

Período eleitoral

Fátima Maranhão acredita que, no ponto jurídico não haverá problemas, e atribuiu ser normal o acirramento entre os candidatos. “O aspecto jurídico eu não acho que teremos um pleito eleitoral difícil porque a lei está aí para ser cumprida, para ser observada e para que, nós aplicadores, façamos do caso concreto, um modelo até para que as pessoas saibam onde podem ir e onde devem seguir. Com relação a parte jurídica, não vejo maiores problemas. Ao tocante aos ânimos acirrados entre os candidatos também é normal acontecer. Eu já vivi essa questão até em família. Como magistrada que sou, estou absolutamente tranquila porque confio bastante nos membros do Tribunal Regional Eleitoral. Só tem demonstração de competência, seriedade e assim que nós vamos trabalhar com muita responsabilidade, de unidade”, afirmou.

CLICKPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO