Roberto Paulino vislumbra comando do MDB diante de ‘entra e sai’ de lideranças; Mikika acusa secretário de atrapalhar partido

 

Apesar de não seguir a candidatura própria do MDB ao Governo da Paraíba, o vice-presidente estadual do MDB na Paraíba e secretário-chefe de Governo, Roberto Paulino, deixou claro que vai permanecer filiado à sigla para assumir o comando da agremiação diante do ‘entre e sai’ de lideranças. O gestor, que está há mais de cinco décadas filiado à legenda deixou claro que não tem intenção de mudar de partido.

“Meu partido é o MDB, vou ficar nele por que tem muitas pessoas que entram, deixam, voltam, saem, sai de novo. Eu estou no MDB a 52 anos, então eu fico no MDB, por que quando alguém deixar eu assumo o meu partido, o partido de Maranhão, de Humberto Lucena e de tantos outros” disse o secretário.

Tocador de áudio

As falas de Paulino repercutiram no programa Arapuan Verdade.

No mês passado o deputado estadual Raniery Paulino deixou o MDB, após a formalização da aliança do partido com o ex-governador Ricardo Coutinho (PT), na chapa que tem como pré-candidato a governador o senador Veneziano Vital (MDB).

Tanto Raniery quanto Roberto fazem questão de ratificar seu gesto de lealdade com o governador João Azevêdo (PSB).

OUTRO LADO

O presidente municipal do MDB de João Pessoa, Mikika Leitão, reagiu a permanência de Paulino na direção partidária e acredita que o secretário só permaneceu na sigla para atrapalhar.

“O nobre ex-governador Roberto Paulino que ficou no MDB, mas ficou para atrapalhar o partido. Está a serviço do governador, por que hoje o MDB está com oque ? 90% de candidatura própria e 10% do MDB tá com o governo, quer dizer, 10% tá trabalhando com contracheque” disse o vereador a um portal da Capital.

Mikika ainda mandou um recado para Roberto afirmando que “se ele não puder ajudar, não atrapalhe”.

 

PB Agora


BORGES NETO LUCENA INFORMA