Mais de 4 toneladas de peixes das Cooperativas de Alimentos que seriam distribuídos na Semana Santa são descartados por Vigilância Sanitária

 

Mais de 4 toneladas de peixes, farinha, macaxeira, polpa de frutas e outros alimentos deverão ser descartados pela Vigilância Sanitária de João Pessoa. Os alimentos são das Cooperativas investigadas pela Operação 5764, deflagrada na manhã desta quarta-feira (6) pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) com apoio da Controladoria-Geral da União (CGU).

De acordo com Alline Grisi, diretora da Vigilância Sanitária, os produtos rotulados já se encontravam vencidos desde setembro de 2020 e estavam armazenados de forma inadequada na Central de Abastecimento de João Pessoa, administrada pela Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa). A suspeita é que os alimentos seriam entregues para poupulações carentes do estado durante a Semana Santa.

"A gente chegou no local e foi flagrado realmente muita comida estragada e uma câmara com 4 toneladas de peixe estragado, fora outros alimentos. Então, a gente está mandando recolher todos esses alimentos e vamos levar para um aterro sanitário para poder fazer o descarte, pois os alimentos estão totalmente impróprios para o consumo", disse.

"Há indícios de que os alimentos seriam vendidos à população, apesar de incompatíveis para o consumo. Faremos um auto de infração, uma multa acima de R$ 50 mil. Vamos interditar o galpão e as câmaras frigoríficas, retirando todos os alimentos e levar para um aterro sanitário", acrescentou Alline.

Veja as fotos:


CLICKPB

FALA PARAÍBA-BORGES NETO