Cícero minimiza vaias em evento de Bolsonaro e lamenta: “Ninguém pode pedir respeito de quem não se respeita”

 

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), minimizou, em entrevista nesta segunda-feira (27), as vais de que foi alvo durante agenda do presidente Jair Bolsonaro (PL), na última sexta-feira (24) e responsabilizou a ação como sendo uma orquestração caracterizada de uma claque setorizada. Segundo o gestor, apesar do episódio, ele conseguiu cumprir com o seu papel institucional de, como prefeito da Capital, receber a maior autoridade do país que é o presidente da República.

“Eu acho que isso aí ficou por demais caracterizado. Mas o importante é que cumpri o meu papel como gestor dessa cidade, representante do povo de João Pessoa, que foi receber o presidente da República, a maior autoridade do Brasil, que é o presidente Jair Bolsonaro, na nossa cidade. Então tive a tranquilidade de não me abalar com aquilo que estava se vendo de uma forma clara que era estimulado e incentivado, e tive a tranquilidade de dar o meu recado, agradecer o apoio que o governo federal tem dado à PMJP e acho que esse é o processo democrático onde os contrários têm que respeitar-se. Mas ninguém pode pedir respeito de quem não se respeita”, cutucou.

Em João Pessoa, Bolsonaro participou da entrega dos residenciais Canaã I e II, no Bairro das Indústrias, do Programa Casa Verde e Amarela.  Durante a solenidade, Bolsonaro, ministros, deputados federais e estaduais entre outras lideranças foram saudadas pelo prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas).

PB Agora


BORGES NETO LUCENA IFNORMA