Vereadora denuncia crime de racismo dentro da Câmara de Campina Grande

 

A vereadora Jô Oliveira (PCdoB) denunciou, nesta manhã de quarta-feira (8), um caso de racismo que sofreu ontem nos corredores da Câmara de Vereadores de Campina Grande. Segundo ela, um de seus assessores ouviu um comentário racista de outro vereador presente no local.

Quando questionado na Câmara se iria participar da audiência pública para debater a cultura, promovido por Jô Oliveira e sua equipe, o vereador, que não teve o nome revelado, disse que “não iria participar da audiência dessa nêga”, numa referência à cor da parlamentar.

A vereadora, então, ocupou a tribuna nesta manhã para introduzir o caso para os demais presentes na Câmara. Ela falou, de maneira serena, sobre o caso e instruiu seus demais colegas.

“Eu, infelizmente, não tenho a mobilidade jurídica de fazer qualquer ação desse sentido, porque foi colocada em um corredor dita a outra pessoa que, de repente, outra ouviu. Eu estou colocando esse espaço para que a gente tenha esse momento aqui como uma atividade pedagógica”, disse.

“Não estou generalizando, não estou colocando todo mundo no mesmo patamar, estou colocando, aqui, como uma situação em que a gente reflita o que possa ser feito a partir daí. E principalmente que a gente pense o está sendo dito em relação ao outro. Estou colocando isso com muita tranquilidade, porque eu sei que nunca ataquei ninguém de forma direta”, completou Jô Oliveira, eleita a primeira vereadora negra de Campina Grande em 2016.

Tanto a assessoria, pelas redes sociais, quanto a vereadora, em seu discurso na tribuna, não revelaram a identidade do vereador que disse a frase, segundo ela, em tom pejorativo.

Leonardo Abrantes – MaisPB


BORGES NETO LUCENA INFOMRA