Governo da Paraíba oferta curso de qualificação profissional para operadores do Programa Água Doce

 


Quarenta e cinco operadores de 33 municípios paraibanos beneficiados com sistemas de dessalinização participam, durante três semanas, do Curso de Formação Inicial e Continuada: Operador de Tratamento de Águas e Efluentes - com ênfase em sistemas de dessalinização de águas por osmose inversa. A aula inaugural da primeira semana de curso (de 18 a 22) ocorreu nesta segunda-feira (18), no hotel fazenda Day Camp, em Campina Grande, e contou com a presença de representantes do Governo do Estado, gestores e secretários municipais, ministrantes e cursistas. O curso terá 160 horas de duração, sendo 120 presenciais e 40 de atividades complementares. 

A iniciativa é do Governo do Estado, por meio do Programa Água Doce (PAD), da Secretaria da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente (Seirhma), em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia (SEECT), Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq), Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Ministério de Ciência e Tecnologia (MCTIC), CNPq, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Fundação Parque Tecnológico da Paraíba e Instituto Federal da Paraíba (IFPB).
 
O objetivo do curso é aprofundar e aperfeiçoar o conhecimento técnico dos operadores e operadoras que já atuam nos sistemas de dessalinização, visando à profissionalização tornando-os aptos a serem multiplicadores, em seus municípios, do conhecimento adquirido. A segunda semana de aulas será realizada de 22 a 26 de agosto e a terceira, de 12 a 16 de setembro. No período de 8 a 10 de novembro de 2022, haverá as atividades de avaliação e entrega de certificados.
 
O coordenador do PAD na Paraíba, Robi Tabolka, fez a apresentação dos sistemas em funcionamento no Estado, com atendimentos e metas a serem alcançadas. O diretor de Recursos Hídricos e Revitalização de Bacias Hidrográficas do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Renato Saraiva Ferreira, apresentou o conteúdo programático do curso e os ministrantes.

O presidente da Fapesq, Roberto Germano Costa, ressaltou a importância do Programa Água Doce. “Este programa é essencialmente uma ação que valoriza o ser humano, dando acesso à água. E para que seja alcançado sucesso é necessário a capacitação dos operadores que serão multiplicadores, para alcançar cada vez mais o êxito no funcionamento do programa. Sem deixar também de reconhecer a junção de esforços entre os envolvidos, bem como o programa ParaibaTec, que oferece o curso”, disse.
 

O secretário de Estado da Educação Ciência e Tecnologia, Cláudio Furtado, parabenizou a equipe do Água Doce e também destacou a importância do programa no tocante às parcerias com os municípios e agradeceu aos prefeitos, operadores e a comunidade que fazem o programa caminhar. O secretário falou ainda da importância do ParaíbaTec, “que permite a qualificação profissional dos operadores, visando implementar a prática para o funcionamento dos sistemas de dessalinização, para que o PAD possa avançar ainda mais e levar água de qualidade e saúde aos municípios paraibanos”, ressaltou.

O prefeito do município de Picuí, Olivânio Remígio, falou em nome dos demais gestores sobre a importância do curso e a valorização da ciência por meio da pesquisa, para desenvolver o programa de dessalinização, bem como em proporcionar o acesso ao conhecimento por meio do incentivo às práticas educacionais e o estímulo à pesquisa nos espaços de gestão. Ele agradeceu à coordenação do PAD na Paraíba e parabenizou a atuação em Picuí e na região.

O curso — De acordo com Robi Tabolka, o desafio deste projeto foi criar um conteúdo interligado que atendesse às expectativas dos operadores de sistemas de dessalinização do progrma, demanda proveniente dos encontros estaduais realizados pelo PAD. “A iniciativa  gerou um modelo de formação tecnológica profissional para operação e manutenção dos sistemas, com uma linguagem capaz de abranger diferentes níveis de formação, promovendo a qualificação necessária, incluindo estruturação de conteúdos técnicos para o complemento aos processos formativos oferecidos dentro da metodologia do PAD”, explicou o coordenador estadual.

O curso conta com a participação dos professores que já atuam no Programa Água Doce e possuem o conhecimento técnico, bem como dominam a metodologia de atuação para instalação e gestão de sistemas de dessalinização. 
 
O cursista Veron Araújo, operador do sistema de dessalinização do Sítio Caluet, no município de Boa Vista, disse que a expectativa é aprender ainda mais como se dá o tratamento da água dessalinizada e, sobretudo, operar com mais profissionalismo o sistema. “Com o conhecimento mais aprofundado, vamos nos profissionalizar e, consequentemente, teremos formas mais adequadas de operacionalização e melhor funcionamento,  resultando na ampliação da vida útil do sistema”, disse Veron.

Maria da Conceição Silva, operadora do sistema do Sítio Riacho do Rei no município de Gurjão, falou que sua expectativa é conquistar mais conhecimento, a valorização ainda maior do operador, para atuar com mais confiança na área. Segundo ela, “o curso vai proporcionar acesso à parte científica, para que possamos esclarecer as dúvidas dos moradores da comunidade com mais segurança”. 

Para Everaldo Maciel, operador do sistema instalado no município de Amparo, a importância do curso é imensurável. “Muito importante principalmente pela saúde. As expectativas são as melhores tanto pela capacidade dos professores ministrantes, bem como pelo conteúdo programático. A meta é absorver o maior conhecimento possível, aperfeiçoando cada vez mais nosso conhecimento”, afirmou Everaldo.
 
O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal, coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional – MDR, em parceria com o Governo do Estado, instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil que visa estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano por meio do aproveitamento sustentável de águas subterrâneas, incorporando cuidados técnicos, ambientais e sociais na implantação e gestão de sistemas de dessalinização no semiárido brasileiro, levando-se em consideração a característica da presença de sais nas águas subterrâneas desta região.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-OBRGES NETO