Morre João Manoel de Carvalho, fundado do jornal Contraponto; API e Fenaj emitem notas de pesar

 

Morreu nessa sexta-feira (8), em João Pessoa, o jornalista João Manoel de Carvalho, fundador do jornal independente Contraponto. Ele lutava, em um hospital particular, contra complicações da covid-19. O velório está ocorrendo desde às 8h da manhã no Crematório Caminho da Paz, em Cabedelo. API-PB e Fenaj emitiram notas de pesar pelo falecimento do jornalista.

API-PB

A Associação Paraibana de Imprensa (API-PB) lamenta profundamente o falecimento do jornalista e empresário João Manoel de Carvalho, aos 87 anos, nesta sexta-feira (8), em João Pessoa. Ele estava internado em um hospital privado da Capital para tratamento de complicações da Covid-19. O velório ocorrerá amanhã, das 8h às 18h, no Crematório Caminho da Paz, em Cabedelo, local em que será cremado.

João Manoel foi e será referência na comunicação paraibana. Teve passagem nos jornais O Norte e Correio da Paraíba. Foi fundador do jornal Contraponto, de tiragem semanal por 11 anos.

Consciente do árduo papel de jornalista, exerceu com excelência a presidência do Sindicato dos Jornalistas da Paraíba.

A API se solidariza com familiares e amigos e lamenta profundamente a passagem de João Manoel de Carvalho, que fará muita falta ao jornalismo paraibano.

Fenaj

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS
SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DA PARAÍBA

NOTA DE PESAR

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Paraíba expressa sua tristeza e manifesta pesar pela morte de seu ex-dirigente João Manoel de Carvalho, que nos deixou nesta sexta-feira, 8, em decorrência de complicações da Covid-19. João Manoel estava internado fazia mais de um mês em um hospital particular da capital e seu corpo será cremado neste sábado, 9.

Defensor intransigente da democracia e da justiça social, João Manoel de Carvalho foi mais do que um grande e admirado jornalista. Foi voz ativa na defesa dos direitos humanos, da liberdade de expressão e um homem correto, honesto e de conduta exemplar na profissão e na vida particular.

Neste momento de perda, o Sindicato se irmana aos companheiros de batente e também à família, amigos e admiradores do trabalho exemplar de João Manoel de Carvalho. Registramos nossa solidariedade pela partida de um ser humano ímpar e um jornalista que muito orgulhava a toda a categoria.

A DIRETORIA

BORGES NETO LUCENA INFOMRA