OMS declara emergência internacional por varíola do macaco

 


A OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou neste sábado que a varíola do macaco é uma emergência sanitária global. A decisão foi tomada depois de semanas de uma indefinição por parte dos especialistas diante da expansão da doença e do potencial risco de contaminação. Governos são solicitados, agora, a intensificar as ações de monitoramento. Para agência, será necessária uma ação coletiva para lidar com a nova crise.

O debate intenso entre os cientistas resultou em uma decisão que levou semanas para ser concluída. Há um mês, o Comitê de Emergência da OMS foi convocado para avaliar o tema. Mas, com apenas 3 mil casos, não houve um consenso sobre a declaração da emergência internacional. Agora, o mecanismo voltou a se reunir e, uma vez mais, não houve um consenso se o surto deveria ser considerado nessa categoria máxima de alerta. 

Nove cientistas foram contrários à declaração, enquanto outros seis apoiaram a decisão. 

Mesmo assim, a cúpula da OMS decidiu anunciar a declaração de emergência, sob o argumento de que os riscos são reais e que uma ação precisava ser tomada. Hoje, a doença está em 75 países. 

Até hoje, cinco emergências foram declaradas pela instituição em pouco mais de dez anos e sinaliza a necessidade de que governos em todo o mundo tomem medidas para monitorar o surto e controle os casos. Mas essa é a primeira anunciada sem a chancela do Comitê de Emergência.

Com mais de 16 mil casos e cinco mortes, a doença passou a ser monitorada pela OMS. No Brasil, o Ministério da Saúde informa que 607 casos foram identificados.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO