Candidato ao Governo da Paraíba do PSTU defende recriação da SETUSA, jornada de trabalho de 30 horas semanais e legalização do aborto

 


Com a oficialização das chapas que disputarão o governo do estado da Paraíba, a Justiça Eleitoral iniciou a divulgação dos respectivos planos de governo. Até o momento, o site do Sistema de Divulgação de Candidaturas (DivulgaCand) disponibilizou apenas detalhes sobre a candidatura Antônio do Nascimento Alves e sua vice Alice Teresinha Maciel. 

Nascimento é motorista de transporte coletivo de passageiros e tem 47 anos. Possui ensino superior completo e nasceu em João Pessoa. Já Alice é administradora, tem 52 anos e é natural da cidade de São Paulo. Ambos são filiados ao Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU).

Dentre as iniciativas do plano de governo da chapa, há a proposta de recriação da estatal Setusa. A empresa era responsável por manter diversas linhas de transporte público em João Pessoa e foi fundada no fim da década de 1980, após protestos da população devido às péssimas condições de transporte na cidade. 

Segundo o plano, a perspectiva é que caso o candidato seja eleito ocorra o investimento de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba no setor do transporte público, com objetivo de fortalecer também o transporte ferroviário.

Ainda nesta temática, Nascimento e Alice Maciel, candidata a vice-governadora na chapa, afirmam que caso eleitos irão adotar "o imediato congelamento das passagens e auditoria das empresas, bem como o passe livre para os desempregados e estudantes e regulamentação do transporte alternativo e dos aplicativos”.

Na área da educação, são realizadas críticas a Bolsonaro, Lula e as gestões de João Azevedo e Ricardo Coutinho. A candidatura propõe uma reformulação no funcionamento das Escolas Cidadãs Integrais Técnicas (Ecits), além da volta das eleições diretas para os cargos de direção nas gestões escolares, segundo a ideia, com objetivo de dar maior independência ao funcionalismo.

De acordo com o documento, a chapa propõe utilizar 10% do PIB da Paraíba com saúde. “Defendemos a aplicação de 10% do PIB para a Saúde já, cujos recursos poderiam vir do não pagamento da dívida pública e do fim das isenções fiscais em nosso Estado”, aponta. 

Ainda nesta área, o programa de governo de Antônio e Alice defenda a licença e salário maternidade/paternidade por 1 ano com estabilidade no emprego, além de ampliação na assistência pré-natal. A candidatura também destaca nesta temática a implantação de políticas de educação sexual e a legalização do aborto.

Na infraestrutura é proposto um grande plano de obras públicas, com objetivo de construir equipamentos de saúde, educação, moradia e lazer. 

São citadas também a pretensão de diminuir a jornada de trabalho para 30 horas semanais, criação de lavanderias e restaurantes públicos, não pagamento da dívida pública, fim das isenções fiscais, igualdade de salários entre sexos e etnias além do desenvolvimento de polos culturais.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO