Defesa de Ricardo Coutinho recorre no STF e protocola agravo regimental para tentar derrubar inelegibilidade

 

A defesa de Ricardo Coutinho (PT) recorreu no Supremo Tribunal Federal (STF) e protocolou agravo regimental para tentar derrubar a inelegibilidade. A petição foi realizada às 20h30 deste domingo (14), conforme o portal do STF.

Na última sexta-feira (12), a ministra Rosa Weber, presidente do STF, negou o seguimento de uma petição de Ricardo Coutinho, mantendo a inelegibilidade do petista. A defesa do ex-governador Ricardo Coutinho tenta derrubar essa inelegibilidade, imputada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no STF.

Nesta segunda-feira (15) se encerra o prazo para registro de candidaturas visando as Eleições 2022 na Justiça Eleitoral. 

O ex-governador da Paraíba planeja sua candidatura ao Senado nas Eleições 2022, mas tem um impedimento jurídico. Uma decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no ano de 2020 o tornou inelegível até o dia 5 de outubro de 2022. Por uma questão de dias, Ricardo fica impedido de receber votos, já que as Eleições de 2022 acontecem no dia 2 de outubro.


´CLICKPB


FAKA PARAÍBA-BORGES NETI