Ex-funcionário do TJPB confessa morte da namorada durante depoimento, diz delegado

 

O namorado da administradora Renata Alves Costa, de 35 anos, suspeito do assassinato dela, confessou parcialmente o crime durante depoimento, segundo o delegado Roberto Lôbo. O homem foi trazido para o Recife após ser preso em Natal, no Rio Grande do Norte, na terça-feira (9). As informações são do G1 Pernambuco.

“Ele confessa parcialmente. Disse que houve um acidente”, explicou o delegado, sem dar detalhes de como teria se dado esse acidente. O crime aconteceu dentro de um apartamento em Campo Grande, na Zona Norte da cidade. O corpo da vítima foi encontrado na tarde de domingo (7) com um tiro na testa. Desde então, a polícia passou informar que o namorado seria o principal suspeito do crime.

Identificado por parentes da vítima como João Raimundo Vieira da Silva de Araújo, o suspeito prestou depoimento por cerca de três horas, nesta quarta-feira (10), na sede do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, Zona Oeste da capital. Ainda de acordo com o investigador, os advogados entregaram a arma que teria sido utilizada no crime, uma pistola ponto 40. Além dessa, a polícia já havia apreendido outra pistola do mesmo calibre no apartamento de Renata.

João Raimundo chegou ao DHPP por volta das 4h desta quarta e seguiu para exames no Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, na região central do Recife, por volta das 8h. Na saída do departamento, ele não respondeu a perguntas e disse para a imprensa que iria se defender na Justiça.

O suspeito foi preso no aeroporto de Natal, em uma operação da polícia pernambucana que contou com apoio da Polícia Federal. Não foi divulgado para qual cidade João Raimundo estava indo, mas fontes policiais relataram que ele tentava embarcar para São Paulo.

João Raimundo era concursado do Tribunal de Justiça da Paraíba. Psicólogo, ele atuava no Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da cidade de Guarabira, mas foi demitido em abril deste ano, apesar de receber salário até este mês.

Ele já tinha sido preso anteriormente por agredir a ex-esposa e balear dois funcionários de um hotel em Boa Viagem, na Zona Sul, em 2019, segundo parentes de Renata. O namorado da vítima cumpria prisão domiciliar.

Crime

João Raimundo foi filmado no elevador com a vítima antes do crime. Ele usava tornozeleira eletrônica por causa da acusação anterior, mas teria rompido o equipamento no sábado. A informação sobre a tornozeleira eletrônica foi confirmada pela Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres).

O corpo de Renata foi encontrado depois que o síndico do prédio subiu até o 16º andar, onde Renata morava. Segundo as informações da polícia, o cachorro latia muito e, ao ligar para o telefone da vítima, escutaram o toque do outro lado da porta. O síndico também contou que o suspeito saiu calmo do prédio, segundo as imagens das câmeras de segurança.

Durante o enterro, amigos e parentes lamentaram a morte de Renata e pediram justiça e que as mulheres denunciem casos de relacionamentos abusivos.

MaisPB




BORGES NETO LUCENA INFOMRA