Para combater varíola dos macacos, ministro paraibano Marcelo Queiroga sugere diminuição de parceiros sexuais

 

O ministro da saúde, Marcelo Queiroga, desembarcou em João Pessoa nesta terça-feira (9) para participar de um encontro com objetivo de incentivar pais e responsáveis a levar crianças e adolescentes aos postos de saúde, para serem vacinados contra a poliomielite e outras doenças. 
Em fala transmitida ao vivo no seu perfil Instagram, Queiroga cumprimentou as autoridades presentes e a população.

Conforme apurou o ClickPB, Marcelo enfatizou a importância da vacinação e lembrou que foi na Paraíba que foi verificado o último caso de poliomielite no Brasil. “Alguém aqui duvida da importância de vacinarmos nossas crianças contra a poliomielite? Vamos vacinar as nossas crianças contra a Poliomielite. Essa doença ela foi erradicada no Brasil em 1989 e o último caso foi justamente aqui no estado da Paraíba”. 

O Ministro enfatizou o tamanho do SUS, e informou que a meta na campanha da polio é vacinar ao menos 95% das crianças abaixo de cinco anos. Segundo Queiroga, o Brasil tem mais de 38.000 salas de vacinação espalhadas em 5.570 municípios. 

A importância disso é que o sistema brasileiro tem a capacidade de ajudar no incentivo a vacinação, que segundo Marcelo, está com tendência de queda em todo o mundo. “As coberturas vacinais tem caído no mundo inteiro. E no Brasil não é diferente. O Brasil é um país continental. É um desafio muito grande vacinar a nossa população. Mas nós não desistimos (...) nós temos o nosso Sistema Único de Saúde. Que é capilarizado. E onde tem Brasil, tem SUS. E onde tem SUS tem vacinas para as nossas crianças”, afirmou.

Sobre a varíola dos macacos, o gestor revelou que o Brasil irá adquirir 50.000 doses de vacina destinadas inicialmente aos profissionais de saúde. “Se for necessário ampliar a oferta de vacinas, todo mundo vai ter que se preparar para ofertar vacinas em maior quantidade”, informou Queiroga à imprensa. 

Para prevenção, Marcelo registrou que “infelizmente a grande maioria dos indivíduos que têm essa doença são homens que fazem sexo com homens”. Ele explicou que a fala não é com objetivo de discriminação mas segue uma orientação expressa até o momento pelo OMS. 

A contaminação por varíola dos macacos pode ocorrer por meio do contato pele a pele, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Uma das características da doença são as inúmeras lesões por todo o corpo. 

CLICKPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO