Sérgio Queiroz chama Bruno Roberto de ator e boneco de ventríloquo em nova troca de farpas pública entre os candidatos

 

Os candidatos ao Senado da República pela Paraíba Sérgio Queiroz (PRTB) e Bruno Roberto (PL) voltaram a trocar farpas publicamente nesta quarta-feira (14). Dessa vez, o palco foi o debate da Rádio Arapuan FM, que ocorreu na tarde de hoje.

Sérgio Queiroz, em sua fala para Bruno, rebateu a insinuação feita por seu oponente de que a confusão ocorrida no último sábado (10), em um evento de direita na Paraíba, teria sido motivada por um “infiltrado” aliado de Queiroz no evento e acusou o candidato do partido de Bolsonaro de falar de assuntos que não entende como, por exemplo, a extinção de impostos sem propor uma fonte de receita alternativa.

“Como [candidato a] senador, você é um excelente ator. Você consegue convencer e tergiversar sobre tudo. Você não conseguiu responder. A fratura dentro do seu partido é óbvia, ela está nos extratos da própria transferência de fundos para cada candidato. E você sabe que é essa a razão da briga. Ali não tinha nenhum infiltrado. Todos que estavam ali foram convidados para um evento da direita quando vocês organizaram, por trás da cortina, um evento do PL. Você tem muita verborragia. Vem tratar aqui de reforma tributária, de extinguir o IPI sem dar uma nova fonte de receita. Eu vou dizer a Paulo Guedes que você está querendo extinguir a contribuição sobre a folha de salário para ver como a gente vai pagar a aposentadoria dos idosos. Deixa de conversa, rapaz. Fala daquilo que você entende. Você não entende daquilo que está falando. Você mais atua como um boneco de ventríloquo”, disse.

Em sua resposta, Bruno Roberto insinuou que Queiroz nutre “frustração” e “angústia” por não ter sido escolhido o candidato de Bolsonaro ao Senado e o acusou de estar na campanha “somente com o propósito de desagregação” da direita.

“Eu não consigo entender porque você está se exasperando. Eu compreendo a sua frustração, a sua angústia e o próprio Paulo Guedes em várias reuniões, até publicamente, disse da pretensão e eu compartilho desse propósito de extinguir a contribuição sobre a folha de pagamento e, inclusive, o próprio IPI. Eu estou aqui ao lado do presidente e nós damos gargalhadas diante da inquietação de muitos que estão aqui somente com o propósito de gerar desagregação”, respondeu.

PB Agora

BORGES NETO LUCENA INFOMRA