Racha na direita: em reta final da campanha, Major Fábio admite que faltou entendimento dentro do grupo na PB

 

Na reta final da campanha com possibilidade de a direita da Paraíba ficar de fora do vitorioso para o Senado Federal e longe do 2º turno do pleito, o candidato ao Governo da Paraíba pelo PRTB e ex-deputado federal, Major Fábio admitiu essa semana, durante entrevista que faltou entendimento dentro do grupo.

Ele ressaltou, no entanto, que não brigou com ninguém e sempre se colocou como conservador antes mesmo dessa palavrar virar moda.

“Faltou entendimento, faltou sentar e conversar. O pastor Sérgio se colocou no começo querendo ser o candidato a senador, mas houve outras postulações. Tive com o presidente e disse o motivo de apoiar Queiroz e ele falou que apoiaria Bruno, mas eu disse que optava por Queiroz, expliquei os motivos, mas sem fazer crítica ao outro candidato ou a qualquer outra pessoa. Eu não tenho disputado votos com Nilvan, respeito o comunicador e estou fazendo a minha parte. Houve algumas discussões sim, mas sem minha participação”, destacou.

Sobre o episódio do 07 de setembro em alusão ao presidente Bolsonaro em que ele aparece em cima de um palanque incitando a militância para gritar o nome de Sérgio Queiroz (PRTB) para o Senado mesmo com Bruno Roberto, que é o candidato do PL presente, ele disse que apenas se manifestou como cidadão, visto que o evento era pró-Bolsonaro e não pró-chapa do PL no estado.

“Na verdade estávamos no palanque, era um movimento de Bolsonaro, alguns passaram a gritar o nome de Sérgio Queiroz e eu comecei também, já que é meu senador. Acreditava-se que era um movimento Bolsonarista e eu comecei a fazer minha manifestação como cidadão. Na verdade não ia partir jamais de mim algo que viesse desonrar alguém, porque nem palavrão eu chamo, eu estava apenas vibrando”, destacou.

 

PB Agora


BORGES NETO LUCENA INFORMA