Após assembleia, aeronautas rejeitam proposta das empresas e decidem manter paralisação

 


Em uma assembleia online que começou no final da tarde desta quinta-feira (22) e terminou a meia-noite, os aeronautas rejeitaram proposta das empresas e decidiram manter a paralisação.

A paralisação afeta os aeroportos de São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte e Fortaleza.

Segundo o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), 59,25% votaram contra a proposta; 40,02% foram favoráveis; e 0,73% se abstiveram. Participaram da assembleia online 5.884 votantes.

A categoria iniciou a greve na segunda-feira (19) e durante a tarde de quinta-feira o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) se reuniu com representantes das empresas aéreas no Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília, para buscar um acordo que colocasse fim à paralisação. As empresas ofereceram:

  • Reajuste dos salários fixos e variáveis em 100% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
  • Aumento real de 1% sobre diárias nacionais
  • Piso salarial
  • Seguro
  • Multa por descumprimento da convenção
  • Vale-alimentação

Os reajustes não incidem sobre diárias internacionais, que são pagas em dólares, euros ou libras.

Os aeronautas pediam 5% de ganho real e, na semana passada, as empresas haviam oferecido 0,5% de ganho real.

Aeronautas são todos os profissionais que exercem atividade no interior de uma aeronave, como o comandante (piloto), co-piloto, comissário de bordo, mecânico de voo, navegador e radioperador de voo.

CLICKPB



BORGES NETO LUCENA INFORMA