Após clientes recorrerem à Justiça, dono da Braiscompany diz que não irá mais tolerar cobranças


 A Braiscompany, empresa de locação de criptoativos, ainda não regularizou os pagamentos devidos aos seus clientes. Alvo de muitas reclamações, o dono da empresa, Antônio Neto Ais, declarou em uma live na última sexta-feira (20) que não irá mais tolerar a cobrança por parte dos clientes. Desde dezembro a empresa, que promete retorno financeiro aos clientes, vem atrasando pagamentos.

“Tem gente que me liga e fala: ‘Não quero saber o que você está passando, quero meu dinheiro’. Esse tipo de cliente eu não quero, cliente inconsciente. Quando tudo isso passar esse cliente será convidado a se retirar”, disse Neto Ais. 

O dono da empresa reforçou que os clientes insatisfeitos devem pedir o distrato e, se quiserem reaver o valor da multa, entrar na Justiça. O que aliás, alguns clientes vem fazendo. Um ex-cliente da firma cripto, inclusive, criou a Associação de Vítimas da Braiscompany (AVB) para apoiar as pessoas que não conseguem reaver o dinheiro.

Parte dos clientes da Braiscompany já está há mais de dois meses sem receber o pagamento dos rendimentos que a empresa diz obter com a “locação de criptoativos”, esquema acusado de ser pirâmide financeira por Tiago Reis, o CEO da Suno Research. 

No mês passado, a empresa alegou que os atrasos eram culpa de problemas com o desenvolvimento de um aplicativo do negócio. Logo depois afirmou que a culpa era da Binance, corretora da qual a Braiscompany diz que depende 100% para operar e fazer pagamentos dos clientes.

CLICKPB




BORGES NETO LUCENA INFORMA