Ministério da Saúde diz que há falta de vacinas pediátricas contra Covid

 


A secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel, disse nesta sexta-feira (6) que há desabastecimento de vacinas pediátricas (infantis) contra Covid no país, mas que a pasta está em negociação com a Pfizer para tentar repor os imunizantes até o fim deste mês. Os estoques para o público acima de 12 anos estão em dia.

"Recebemos o Ministério da Saúde com desabastecimento de vacinas pediátricas, infantis. Recebemos com abastecimento de vacinas adultas", afirmou em entrevista na sede da pasta para detalhar a situação do combate à doença no país.
Segundo ela, há em torno de 3,2 milhões de vacinas para crianças de 6 meses a 4 anos previstas para serem entregues pela Pfizer e que a pasta já está em negociação com o laboratório para adiantar a entrega até o final de janeiro.

Para o público de 5 a 11 anos, também tem a previsão de cerca de 4,5 milhões de doses da Pfizer que a secretaria tenta negociar o prazo.

Nova subvariante

Sobre a identificação do primeiro caso no Brasil da XBB.1.5, ramificação da variante ômicron, a secretaria disse que a prioridade é vacinar as pessoas com doses em atraso.

A nova subvariante foi encontrada em uma paciente de 54 anos de Indaiatuba, cidade no interior de São Paulo.

"Recebemos a informação que a variante está circulando, a amostra é de novembro. Vamos discutir com a Câmara Técnica. O que temos sobre a nova variante é a alta transmissibilidade e queremos retomar esses esquemas vacinais, pessoas com dose em atraso. Essas três doses que consideramos como ideal, temos mais de 100 mi de pessoas com doses em atraso. É nesse foco que o Ministério da Saúde vai atuar", afirmou.

CLICKPB



BORGES NETO LUCENA INFORMA