Vaticano encerra funeral do papa emérito Bento XVI; cerimônia durou três dias

 

O Vaticano encerrou, na manhã desta quinta-feira (5), o funeral do papa emérito Bento XVI, que morreu no dia 31 de dezembro, aos 95 anos. A cerimônia foi ministrada pelo papa Francisco na Praça São Pedro, onde foram reunidos fiéis, representantes da Igreja Católica e autoridades políticas, como o presidente da Itália, Sergio Mattarella

“Estamos aqui com o perfume da gratidão e o unguento da esperança para demonstrar, mais uma vez, o amor que não se perde. Pai, nas tuas mãos entregamos o seu espírito. Bento, fiel amigo do Esposo, que a tua alegria seja perfeita escutando definitivamente e para sempre a sua voz”, disse Papa Francisco.

O funeral aconteceu três dias após o corpo de Bento XVI ficar exposto no mosteiro Mater Ecclesiae, onde recebeu homenagens e visitas de mais de 200 mil fiéis. Nesta manhã, o papa emérito foi colocado em um caixão simples de cipreste, juntamente de moedas, medalhas e do Rogito – texto que recorda momentos do pontificado.

Com o fim da cerimônia, o caixão foi colocado em um revestimento de zinco e depois em outro caixão de madeira para ser posto nas Grutas do Vaticano. Segundo a Santa Sé, o corpo do ex-pontífice será sepultado na antiga tumba de São João Paulo II, cujos restos mortais foram retirados após o religioso ter a beatificação, em 2011.

Essa foi a segunda vez na história que um papa ministrou o funeral de um antecessor. A outra vez foi em fevereiro de 1802, quando Pio VII presidiu a cerimônia de Pio VI, morto em 1800 enquanto estava exilado na França, prisioneiro de Napoleão. No período, Pio VII pediu que enviassem os restos mortais do ex-pontífice à Roma, onde realizou o ritual fúnebre.

Bento XVI morreu aos 95 anos, quase uma década depois de renunciar ao comando da Igreja Católica para a troca de papas. Durante a semana, Francisco homenageou o pontífice emérito várias vezes, ressaltando a lealdade à Igreja Católica e a atuação no ensinamento da catequese. “Grande professor”, disse o pontífice em uma das declarações.

PB AGORA


BORGES NETO LUCENA INFORMA