terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Sistema Arapuan firma parceria com Rede para combater importunação sexual

O Sistema Arapuan de Comunicação anunciou, nesta terça-feira (29), uma parceria com a Rede de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher para auxiliar no combate à importunação sexual durante o período de carnaval na Paraíba. A campanha será exibida na TV Arapuan, na rede de rádios e também no portal Paraiba.com.br.
“Essa parceria é fundamental para que a gente possa ampliar as nossas ações enquanto Rede de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência, principalmente no carnaval e na prévia carnavalesca para estar nas ruas junto com os foliões e foliãs nos momentos de brincadeira alertando sobre o problema da violência contra as mulheres e importância da prevenção”, exaltou a Secretária de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, Gilberta Santos Soares.
Gilberta ainda contou o que espera da parceria: “expectativa é que a gente possa ter um carnaval o mais saudável possível, com respeito às individualidades e às mulheres e esse compromisso do Sistema Arapuan com o tema é muito bem-vindo e a gente quer que a sociedade como um todo, os órgãos governamentais e a imprensa se deem as mãos para que possamos enfrentar esse índices que nos preocupam tanto”.
O diretor-presidente do Sistema Arapuan, João Gregório, celebrou a parceria: “poder construir uma ponte entre os órgãos públicos e a população a cerca de um tema tão importante como esse é um privilégio para nós que fazemos parte desse grupo. Esperamos poder auxiliar no combate à violência através da conscientização das pessoas”. 
A Lei 13.718, criada em 2018, que fala sobre crimes contra a dignidade sexual, classifica a importunação sexual como o ato de praticar contra alguém e sem sua anuência ato libidinoso com objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro e prevê reclusão de um a cinco anos, se o ato não constitui crime mais grave. 
“Essa lei traz às mulheres um cuidado e apoio maior para esse tipo de situação, como em transportes públicos, em uma aglomeração de pessoas, festas, como o carnaval, traz a punição exata, na medida justa para quem comete um crime dessa natureza”, contou Graziela Gadelha, juíza responsável pelo projeto e pela Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).
A coordenadora geral das delegacias da mulher na Paraíba, Maysa Félix Araújo, durante reunião na sede da Arapuan lembrou da importância de se denunciar esse tipo de violência: “é necessário a conscientização da sociedade participando diretamente denunciando pelo telefone 197 as pessoas que cometem um crime contra a sua companheira. É necessário que todos nós tenhamos a responsabilidade de construir a diminuição da violência contra a mulher”.
PARAÍBA.COM


BORGES NETO LUCENA INFORMA

Nenhum comentário:
Write comentários

BORGES NETO LUCENA INFORMA

Hey, we've just launched a new custom color Blogger template. You'll like it - https://t.co/quGl87I2PZ
Join Our Newsletter