Sem perspectivas de retorno, produtores de eventos fazem protesto em João Pessoa e pedem sensibilidade do poder público


 Há mais quase oito meses parados, os produtores de eventos realizaram um ato público na cidade de João Pessoa para mostrar a indignação, pois a atividade ainda não teve nenhuma flexibilização. De acordo com o representante da Associação Paraibana de Produtores e Profissionais de Grandes Eventos (Apage), Fábio Henrique, são mais de 15 mil paraibanos sem trabalhar. 

Participaram do ato mais de 100 veículos com os profissionais. Na próxima quarta-feira, a categoria deve se reunir entre si para discutir e avaliar o protesto.  De acordo com Fábio Henrique, da Apage, é possível reabrir seguindo os protocolos sanitários. É possível funcionar com 50% da capacidade como em teatros, arenas e espaços abertos. 

Em entrevista ao ClickPB, disse que há mais de um mês está em negociação com o poder público, mas "Há 15 dias tivemos uma primeira reunião com o secretário Adalberto. Ele pediu 5 dias e nos chamou em 15. Convocou uma reunião com ele  e com o prefeito, mas o prefeito não aparece e convocou uma reunião para dizer que houve aumento dos casos", afirmou. 

Ainda de acordo com Fábio Henrique, há várias empresários que estão recorrendo a outros setores para poder sobreviver. "O pessoal mais humilde, as pessoas que estão mais na ponta do setor como técnico até os ambulantes que fazem de forma indireta estão sem ter o que comer, nem é o dinheiro para comprar roupa ou remédio, mas é sem comer. Então nosso setor angarinhou algumas lives, os artistas locais foi possível arrecadar só dos artistas", afirmou, destacando que não é possível aguentar mais. 


CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO