Presidência da Câmara divide a base governista em CG e já conta com cinco candidatos ao cargo

 

Os 23 vereadores eleitos para a próxima legislatura em Campina Grande, incluindo sete mulheres, já tem uma disputa pela frente. A eleição para Presidência da Câmara Municipal da cidade, marcada para o dia 1º d de janeiro de 2021, tem dividido a base governista na Casa. A disputa pelo principal cargo da Mesa Diretora, foi iniciada pela vereadora eleita pelo PSD com maior votação, Eva Gouveia, e a atual presidente da Casa, a vereadora reeleita também pelo PSD, Ivonete Ludgério.

Reeleita para o 5º mandato, Ivonete Ludgério, considera normal disputar à reeleição na Mesa Diretora, e para isso, já iniciou as conversações com alguns colegas parlamentares. Em entrevista ao PB Agora, ela deixou claro que iria buscar a reeleição frente à presidência da Casa de Félix Araújo.


– Renovação é sempre bom, mas tem um ditado popular que diz que “time que está ganhando não se mexe”. Eu já ouvi de alguns colegas que têm a pretensão de me reconduzir à Câmara. Ainda não é o número necessário, só quando eu tiver esse número que eu divulgarei. Mas eu estou concorrendo novamente à presidência da Câmara, pois eu tenho que trabalhar para manter as mudanças que foram feitas, principalmente nas estruturas nos gabinetes – afirmou.Ivonete afirmou que já tem o apoio de alguns nomes da Câmara campinense e que buscará sim a reeleição para a presidência.

Entretanto, a vereadora mais votada na cidade e que também é da base governista, sonha com o cargo. Ela também já conversou com alguns dos vereadores e vereadoras eleitas, e garante que já tem nove das doze adesões necessárias para ser escolhida. A adesão dos colegas foi comemorada nas redes sociais.

“Ao lado dos colegas vereadores iniciamos as conversações de um projeto para a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Campina Grande. Este é o momento de alinharmos pensamentos e construirmos juntos, com todos os nossos pares, uma alternativa baseada nos princípios da transparência, lisura e eficiência da nossa casa legislativa”, disse.

Além de Ivonete e Eva, outros vereadores governistas também pretendem disputar a presidência da Casa. É o caso do vereador Alexandre do Sindicato (PSD) que já declarou que irá concorrer à presidência do Legislativo de Campina Grande. Alexandre no entanto, já manifestou interesse de apoiar Eva Gouveia, caso sua candidatura não prospere.

Reeleito para o segundo mandato, o vereador pastor Luciano Breno (PP-CG) também tenta acoplar às negociações para o primeiro biênio (2021/2022) a sua candidatura a presidente da Câmara para o biênio seguinte (2023/2024).

Do lado da oposição, o vereador Olímpio Oliveira (PSL) também está de olho na principal cadeira da Casa de Félix Araújo. O parlamentar que chega a Casa para o quinto mandato consecutivo, destacou que seu nome está posto para a presidência da CMCG, para que se possa resgatar a autonomia do Legislativo.

Olímpio agradeceu os votos que recebeu no último domingo (15), que o reelegeram por mais quatro anos de mandato na Câmara Municipal de Campina Grande.

“Antes de tudo, minha gratidão a Deus e meus amigos, pelos votos que nos permitiram a reeleição. Eu irei honrar todos esses votos. Reafirmo meu compromisso com minhas bandeiras permanentes de luta”, frisou o parlamentar, destacando que seu nome está posto para a presidência da CMCG, para que se possa resgatar a autonomia do Legislativo.

Severino Lopes
PB Agora


BORGES NETO LUCENA INFORMA