Câmara aprova prorrogação da entrega do IRPF até 31 de julho; projeto segue para sanção de Bolsonaro

 

A Câmara dos Deputados aprovou a prorrogação, até 31 de julho, do prazo para que os contribuintes possam entregar a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2021, referente ao ano-calendário 2020. O texto segue para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

O prazo inicial para a entrega do IRPF era 30 de abril, mas a Receita prorrogou por mais um mês, até 31 de maio. No ano passado, o prazo também foi prolongado por decisão administrativa. 

O texto aprovado pelo Parlamento não altera o cronograma de restituição do IR. Assim, os contribuintes que entregarem a declaração com antecedência poderão receber a restituição a partir de 31 de maio de 2021, como já estava previsto. 

Para os contribuintes que têm imposto a pagar, o projeto autoriza o pagamento da cota única ou das cotas vencidas até 31 de julho, sem acréscimo de juros ou penalidade de qualquer natureza.

A proposta limita a seis mensalidades o parcelamento do IR devido, para que a arrecadação do imposto não se estenda para 2022.


PARAÍBA.COM


FALA PARAÍBA-BORGES NETO