CGU conclui que distribuição de vacinas contra a covid-19 foi feita corretamente pela Secretaria de Saúde da Paraíba


 A Controladoria Geral da União (CGU) na Paraíba concluiu que não houve falha na distribuição de vacinas contra a covid-19 pela Secretaria de Saúde da Paraíba para o município de Campina Grande. 

A Prefeitura daquele município havia se queixado de uma diferença de 3.489 a menos na 14ª remessa e, por isso, o Ministério Público da Paraíba e o Ministério Público Federal solicitaram a informação.

Segundo dados do Sistema de Informação de Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde (SIES/MS), o município receberia 83.268 doses de vacina, o que corresponde exatamente ao total de doses efetivamente registradas nas notas de remessa de imunizantes recebidas por Campina Grande, inexistindo, portanto a diferença de 3.489 doses.

O documento da CGU também explica que, sobre a proporcionalidade no envio de doses aos municípios, a comparação do total de vacinas enviadas deve ser avaliada apenas em relação à 1ª dose, pois o prazo de envio da 2ª dose depende do tipo de vacina utilizada, quais sejam: em torno de 14 a 21 dias, no caso da vacina Coronavac/Butantan, e de 70 dias, no caso da vacina da AstraZeneca/Fiocruz.

De acordo com a nota técnica, não foram encontradas evidências de que os municípios de João Pessoa e Campina Grande tenham sido beneficiados ou prejudicados indevidamente, assim como não foi evidenciada a quebra da proporcionalidade das doses distribuídas no Estado.

Confira aqui o documento completo.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO