Famílias não apresentaram documentação para enterrar parentes, diz coveiro após denúncias da falta de profissional em Riacho dos Cavalos

 

As famílias não apresentaram guia e registro de óbito para enterrar seus parentes vitimados pela Covid-19. Foi o que disse ao ClickPB, o coveiro Claúdio Dantas, após denúncias da falta de profissional no município de Riacho dos Cavalos, no Sertão da Paraíba, que vieram à tona nesta semana. Por conta disso, famílias disseram que enterraram seus parentes sem auxílio de um profissional. 

Claúdio Dantas, que trabalha há cinco anos como coveiro e servidor da Prefeitura Municipal de Riacho do Cavalos, disse que há uma recomendação para que só realize enterros com a presença desses dois documentos. "Eu fui chamado pela Promotoria de Catolé do Rocha, em 2017, para falar sobre essa questão de enterros. Daí lá eles conversaram e disseram que só fizesse qualquer enterro com essa guia e registro", comentou.

Devido ao aumento de mortes, disse que colocou o aviso na porta do cemitério para que todas as famílias saibam sobre essa recomendação. Cláudio Dantas disse que fez abriu a vala para as famílias, mas que não poderia fazer o sepultamento sem a apresentação da documentação, que segundo ele, até agora ainda não foi deixado no cemitério. O coveiro, que é o único do cemitério, disse que teme ser processado por descumprir a recomendação do Ministério Público.

Diante das denúncias, a Prefeitura Municipal de Riacho dos Cavalos, informou que está adotando medidas no que diz respeito abertura de sindicância contra o servidor e disse pontuou ainda que abriu um canal de comunicação entre a gestão municipal e a população. 

CLICKPB


BORGES NETO LUCENA INFORMA