Após reunião com sindicatos e Ministério Público do Trabalho, edital do concurso da PB Saúde será alterado e remunerações devem mudar


 Representantes da Fundação PB Saúde, do Ministério Público do Trabalho (MPT) e de sindicatos se reuniram nessa quinta-feira (8) para discutir a necessidade de alterações no edital do concurso público da fundação. Em entrevista à TV Cabo Branco, o procurador do MPT, Eduardo Varandas, informou que a PB Saúde terá 72 horas para fazer as adequações.

Eduardo Varandas explicou que foram encontradas algumas irregularidades no edital relativas à inconsistências de jornada de trabalho em relação ao previsto na legislação, remunerações e exigência de experiência prévia para funções simples. ''Maqueiro e auxiliar de cozinha, por exemplo, a gente entende que a pessoa que passar no concurso público pode passar por um pequeno treinamento e se tornar maqueiro ou auxiliar de cozinha'', explicou Varandas.

Segundo ele, as remunerações ofertadas no edital devem ser adequadas ao piso nacional ou aos acordos e convenções de cada categoria. No caso das categorias que não têm piso definido em acordo coletivo, prevalece a oferta do Governo do Estado.

O procurador ressaltou também que as alterações necessárias não atrapalham o andamento do concurso e as pessoas podem continuar se inscrevendo normalmente. As inscrições seguem abertas até o dia 29 de julho.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO