Volta às aulas: prefeito diz que estuda antecipar segunda dose de AstraZeneca para professores em João Pessoa

 


O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, quer antecipar a aplicação da segunda dose de vacina contra a covid-19 para os profissionais de educação do município, com objetivo de retomar as aulas presenciais de forma segura mais rapidamente. em entrevista à TV Cabo Branco, Cícero afirmou que o assunto está sendo discutido com a Comissão de Intergestores Bipartite (CIB).

A vacinação dos professores começou em maio. Primeiro foram vacinados os profissionais de creches, pré-escola e ensino fundamental, e depois profissionais do ensino médio e ensino superior. Desta forma, respeitando um intervalo de três meses entre as doses, os profissionais deveriam receber a segunda dose em agosto.

Outros estados do país já discutem a redução do intervalo entre as doses da AstraZeneca. Já divulgaram a redução do intervalo: Pernambuco (60 dias), Acre (45 dias), Ceará (60 dias), Espírito Santo (70 dias) e Piauí (70 dias). Alagoas e Sergipe fizeram mudanças pontuais. O estado de São Paulo também manifestou essa intenção, mas disse ainda depender de aval da Anvisa.

A bula da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), responsável pela produção e importação da tecnologia da AstraZeneca, já informa que "a segunda injeção pode ser administrada entre 4 e 12 semanas após a primeira".

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO