MP abre investigação para apurar recusa da vacina por parte de profissionais da Segurança Pública da PB

 

O Ministério Público da Paraíba decidiu abrir um procedimento para investigar está um grupo de cerda de 400 agentes de segurança, entre eles militares, civis e bombeiros que se recusou a tomar vacina contra a Covid-19.

O promotor de justiça Guilherme Lemos, que é o coordenador do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial (Ncap), informou que tomou conhecimento do assunto e que o órgão do Ministério Público da Paraíba deve avaliar a questão, a fim de verificar se há possibilidade de medidas legais e punitivas serem tomadas nesse caso.

A alegação de alguns dos militares seria a ineficácia de algumas das doses.

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, por sua vez, rejeita a tese de punição e defende que haja diálogo afim de que estes profissionais que se recusaram a tomar o imunizante sejam convencidos.

PB Agora




BORGES NETO LUCENA INFORMA