80% dos ataques cardíacos e infartos prematuros podem ser evitados com mudança no estilo de vida


 De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) 80% dos casos de ataques cardíacos e infartos prematuros podem ser evitados a partir da mudança no estilo de vida. Nesta quarta-feira (29), Dia Mundial do Coração, o cardiologista do Sistema Hapvida, Alexandre Gayoso, explica que mudanças na alimentação e adoção de hábitos saudáveis são fundamentais para evitar problemas cardiovasculares.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) aponta que cerca de 14 milhões de brasileiros têm alguma doença no coração e cerca de 400 mil morrem por ano em decorrência dessas enfermidades, o que corresponde a 30% de todas as mortes no país.

“Muitos problemas podem ser prevenidos porque as placas que resultam na obstrução demoram anos para se formarem. Portanto, se detectadas precocemente podem ser tratadas antes que causem um infarto”, esclarece.

Gayoso afirma que se houver histórico familiar e muitas doenças como obesidade, sedentarismo, depressão, tabagismo, dislipidemia, diabetes, hipertensão arterial, entre outras, é preciso que o indivíduo busque realizar uma consulta com cardiologista o quanto antes. Acrescenta ainda que, de uma maneira geral, após os 35 anos é recomendado fazer consulta regular, ou caso planeje realizar esporte de alto rendimento ou competitivo. Já o retorno fica a critério do médico, podendo ser mensal ou anual.

O cardiologista assegura que alguns comportamentos no estilo de vida podem contribuir, de modo significativo, para preservar a saúde do coração e elenca alguns pontos. Confira:

• Atividade física – Reduz a pressão, reduz colesterol, melhora a função do coração;

• Alimentação saudável – Reduz colesterol, reduz viscosidade do sangue, reduz pressão;

• Sono adequado – Reduz pressão, melhora homeostase, fornece descanso necessário;

• Consulta médica periódica – Resulta em prevenção e identifica problema precocemente.

PB Agora



FALA PARAÍBA-BORGES NETO