Com Covid, Queiroga diz estar preocupado com saúde, não com repercussão de gesto obsceno


 O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com Covid-19, disse nesta quarta-feira (22) que está bem e que sente apenas sintomas de "uma gripe leve".

Queiroga também falou sobre a repercussão de sua reação a um protesto de brasileiros contrários ao governo Bolsonaro em Nova York, na segunda (21). De dentro de uma van, o ministro apontou o dedo médio para o grupo.

De acordo com Queiroga, "quem fala o que quer, ouve o que não quer". "Mas este é o assunto que menos me preocupa, neste momento. Estou preocupado, mesmo, é com minha saúde", completou ele.

O ministro da Saúde foi diagnosticado com a doença em Nova York, para onde viajou com a comitiva do presidente Jair Bolsonaro para participar da 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Ele permanece nos EUA para cumprir a quarentena, em isolamento, em um hotel.

"Estou bem, sintomas leves, como se fosse uma gripe leve", disse Queiroga à GloboNews. Ele disse que não sente falta de ar e que só retornará ao Brasil depois que tiver exame negativo para a Covid.

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informou, em nota, que os demais integrantes da comitiva brasileira foram submetidos a testes e todos resultaram negativo.

O ministro já tinha sido imunizado com duas doses de vacina contra o coronavírus. Em uma rede social, ele escreveu: "Comunico a todos que hoje testei positivo para #Covid19. Ficarei em quarentena nos #EUA, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária".

Até o retorno do ministro ao Brasil, o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, responderá pelo Ministério da Saúde como ministro-substituto.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO