Dados pessoais usados em cadastro de vacina foram adulterados no ConecteSUS

 


O Ministério da Saúde identificou alterações indevidas no cadastro do Certificado de Vacinação contra a Covid-19 emitido pelo aplicativo ConecteSUS.

A pasta disse ainda que a modificação não foi feita por servidor do ministério, mas por um operador credenciado, que já teve seu acesso ao sistema bloqueado.

A orientação para as pessoas que tiverem problemas com as informações inseridas no ConecteSUS é procurar a ouvidoria, por meio do número 136.

O ministério disse que está atuando para restaurar os cadastros e bloquear outros possíveis operadores responsáveis por alterações indevidas.

Depois de aplicar a dose no cidadão, o profissional responsável pela administração da vacina passa essa informação para outra pessoa que realiza a atualização dos cadastros. Atualmente, pelo menos 45 mil profissionais estão habilitados e podem fazer estas mudanças e acréscimos na plataforma.

Em sua conta no Twitter, na terça-feira (9), o microbiologista e divulgador científico, Atila Iamarino, já tinha afirmado que seus dados pessoais foram alterados, sem o consentimento dele, na plataforma do SUS.

“Descobri que também invadiram meus dados no ConecteSUS. Alteraram meu nome, o nome da minha mãe e minha nacionalidade no certificado de vacinação, em documento oficial… Ministério da Saúde, como me sentir com meus dados na mão de quem faz isso? Com os dados do meu filho lá?”, indagou Atila.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO