Motorista que atropelou motoboy em acidente fatal no Retão de Manaíra poderá responder por homicídio culposo, diz delegada

 


A delegada Viviane Magalhães, da Polícia Civil da Paraíba, recebeu na manhã desta quarta-feira (22) o caso do acidente de trânsito no Retão de Manaíra, em João Pessoa, que terminou com a morte do motoboy Igor Caetano, de 27 anos, na tarde de ontem.

Conforme informou Viviane ao ClickPB, o motorista não saiu do local do acidente, acionou o socorro e se apresentou espontaneamente à Central de Polícia, onde foi ouvido. Na ocasião, foi feito um teste de bafômetro com resultado negativo. 

Diante da situação, a delegada indicou que o homem, que é motorista por aplicativo, poderá responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

"Vai ser investigado se houve culpa por parte dele. Fizemos o teste [do bafômetro] nele e deu zero. Então, não dá para se falar em dolo eventual nem homicídio sob efeito de nenhuma substância. Ele estava lúcido. É só a questão da culpabilidade mesmo, se ele infrigiu alguma norma de trânsito, como alta velocidade", disse.

As investigações serão conduzidas pela Delegacia de Acidentes de Veículos e terão prazo inicial de 30 dias para a conclusão. O corpo de Igor Caetano será velado hoje, na casa que ele morava no bairro Treze de Maio, em João Pessoa.

O Retão de Manaíra também foi local da morte do motoboy Kelton Marques em setembro deste ano após ser atropelado por um carro em alta velocidade enquanto trabalhava. A Semob anunciou que vai instalar amanhã um radar de velocidade de 50 km/h na avenida.

CLICKP



FALA PARAÍBA-BORGES NETO