Cerca de 16 paraibanos estão na Ucrânia e aguardam repatriação após invasão russa


 Com o caos instaurado na Ucrânia após a Rússia atacar diversas cidades do país, em uma guerra que não tem previsão de ser cessada, o secretário Representações da Paraíba (SERI-PB), Adauto Fernandes, em contato com o ClickPB, neste domingo (27) estima que cerca de 16 paraibanos estejam no país. 

Segundo ele, a Paraíba segue junto com o Itamarati na execução de um plano estratégico para repatriar todos os paraibanos que estão na Ucrânia. A tratativa foi iniciada na última sexta-feira(26), entre a embaixada da Ucrânia do Brasil e o Itamarati, e a qualquer momento irão divulgar o plano estratégico para repatriar esses paraibanos e brasileiros que lá estão, alguns já estão na divisa com a Romênia.

"Na tarde de hoje, em reunião com a embaixada da Ucrânia no Brasil, o Itamaraty confirmou que a força aérea Brasileira disponibilizou dois aviões para que possa repatriar os Brasileiros, sendo 16 paraibanos e mais de 400 Brasileiros entre professores, jornalistas, jogadores de futebol, empresários, funcionários na área de tecnologia e profissionais liberais", explicou.

A FAB (Força Aérea Brasileira) anunciou no último sábado (27) que aviões da corporação estarão disponíveis para o “possível transporte de brasileiros evacuados da Ucrânia”. A preparação de 2 aviões KC-390 Millennium foi por orientação dos ministérios da Defesa e das Relações Exteriores.

“Segundo orientação do governador João Azevedo estamos em contato permanentemente com os setores consulares do Brasil na Ucrânia, e a embaixada da Ucrânia do Brasil”, disse.

Ainda segundo ele, existe a possibilidade de mais paraibanos estarem no país em guerra. “A quantidade correta dos paraibanos vamos saber antes da decolagem dos dois aviões da força aérea brasileira, alguns casos já estão na divisa da Ucrânia com a Romênia. As informações a respeito da quantidade de paraibanos estão sendo preservaras por segurança pois o objetivo é que todos os brasileiros sejam repatriados com tranquilidade”, esclareceu Adauto.

O Itamaraty lidera operação em contato direto com autoridades da estação central de trens de Kiev, com autoridades locais em Chernivtsi (Ucrânia) e com as autoridades migratórias romenas.

A Embaixada do Brasil também enviou missão à fronteira. Nos próximos dias (ou horas), de acordo com interesse desse grupo em retornar ao Brasil. Já houve confirmação de que outros brasileiros, acompanhados de outros cidadãos latino-americanos, cruzaram o mesmo ponto da fronteira hoje pela manhã e estão a caminho da capital romana.

CLICKPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO