Em estado de decomposição em 'cacimbão', confirmação de que corpo encontrado em João Pessoa é da menina Júlia dependerá de exame de DNA


 O corpo, que pode ser de Júlia, foi encontrado em estado de putrefação, um dos estágios da decomposição, nesta terça-feira (12). O cadáver estava em um 'cacimbão', no bairro de Gramame, em João Pessoa, próximo da casa da família dela. A criança, de 12 anos, havia desaparecido desde a última quinta-feira (7) e a família fazia buscas intensas, com divulgações e até oferta de recompensa.

Como o corpo está em estado de putrefação, a identificação dependerá do exame de DNA, para confirmar de que se trata, realmente, de Júlia.

O padrasto dela, Francisco Lopes, foi preso em flagrante após ter confessado que matou a menina. Ele negou que tenha cometido abuso sexual e alegou que assassinou a criança com receio de que ela fizesse algum mal por ciúmes por causa da gravidez da mãe dela, Josélia Araújo, versão essa que não convence a polícia.

Uma perícia foi feita no local onde o corpo foi encontrado. O cadáver, em estado de decomposição, deve passar por exame de DNA, mas também por exame sexológico, para saber se houve abuso, e outros que possam identificar a causa da morte.

Saiba mais

ClickPB