Imagens de câmeras de segurança reforçam tese de suicídio de magistrada, diz família

 

Monique Andrade, sobrinha da juíza Mônica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira, afirmou, nesta quarta-feira (18), que imagens de câmera de segurança apontam para suicido da magistrada em Belém, no Pará.

“Fomos à delegacia e acompanhamos o inquérito.  Nos apresentaram todas as imagens das câmeras, são muitas câmeras, e deixa muito claro que foi suicídio. Não há dúvidas”, disse a jovem em entrevista ao portal O Liberal.

Monique pede que quaisquer pronunciamento de pessoas que não sejam da família devem ser “descartados”. “Não há o que se discutir e agradeço em quem se interessou em ajudar a desvendar o caso. Não há possibilidade de outras coisas. Não esperávamos passar por isso. Minha tia é uma pessoa maravilhosa. Mas é isso, foi suicídio”, acrescentou Monique foi a Belém acompanhar o caso e liberar o corpo da tia.

Segundo relato do esposo da magistrada, o juiz João Augusto Figueiredo Júnior, ela foi encontrada morta dentro do seu próprio carro com um ferimento de arma de fogo no estacionamento do prédio onde moravam. Ele levou o veiculo com o corpo para a Delegacia de Homicídios da cidade.

MaisPB


BORGES NETO LUCENA IFNORMA