Chapa encabeçada pelo empresário Manoel Gonçalves dos Santos Neto entra na disputa pelo comando da Fiep contra Buega Gadelha

 


O desembargador plantonista, Paulo Maia Filho, do Tribunal Regional do Trabalho, verificou irregularidades no processo eleitoral da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), e determinou que o prazo de inscrição da chapas fosse prorrogado até o início de agosto. Com essa prorrogação mais uma chapa chegou na disputa.  

Um grupo de empresários lançou uma chapa encabeçada pelo empresário Manoel Gonçalves dos Santos Neto, representante do setor de minerais, para disputar o comando do órgão contra Francisco Benevides Gadelha (Buega), que está no cargo há 27 anos.

O empresário Helder Campos, presidente do Sinduscon, será o candidato da oposição a vice-presidente regional em Campina Grande, enquanto Wagner Antônio Alexandre concorrerá a vaga de vice-presidente regional em João Pessoa. O empresário Magno Rossi, diretor do grupo Coteminas na Paraíba, pleiteia a vaga de 1º tesoureiro na chapa.

A nova chapa só chegou a disputa após uma liminar indicando prejuízos aos sindicatos participantes da eleição ser impetrada pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico e de Resinas Sintéticas do Estado da Paraíba (Sindiplast) e o Sindicato da Indústria de Calçados do Estado da Paraíba (Sindicalçados).

As entidades alegaram que a FIEP autorizou a inscrição de chapas para as eleições até o dia 20 de julho deste ano e que isso impossibilitou a composição das chapas. Isso porque, conforme a ação, os documentos necessários à realização do processo eleitoral só foram publicizados na noite de 12 de julho, restando apenas 3 dias para acabar o prazo.

A data da eleição é dia 30 de setembro de 2022.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO