Duelo nacional: Lula leva vantagem na Paraíba e no Piauí; Bolsonaro lidera em Santa Catarina e Mato Grosso


 É no Piauí que Lula tem a maior vantagem sobre Jair Bolsonaro: mais de 46 pontos de diferença. O ex-presidente tem 64,2% de preferência entre os eleitores, enquanto o presidente-candidato possui 17,3%. O pior desempenho de Bolsonaro acontece no Estado que, por coincidência, é base política do ministro Ciro Nogueira, chefe da Casa Civil, líder do Partido Progressistas e do agrupamento parlamentar conhecido como Centrão.

Lula mantém larga vantagem, também, no Maranhão. Ali se destaca com 58,4% das intenções de voto, contra 25,9% de Bolsonaro. Em Sergipe demonstra idêntico vigor, com 58,2% contra 22,45% do adversário.

Um mapa da disputa presidencial nos Estados foi montado pela empresa de consultoria Vector Research a partir de pesquisas de 15 institutos, realizadas entre os dias 6 de maio e 29 de junho em 24 Estados (exceto Amapá e Rondônia) e no Distrito Federal. A empresa preferiu restringir a análise à dupla de atuais líderes nas sondagens.

São do Nordeste, igualmente, os demais estados onde Lula ultrapassa a margem de 50% das declarações de voto: Alagoas, Pernambuco, Paraíba.

A força eleitoral de Bolsonaro transparece nas sondagens realizadas no Mato Grosso, onde lidera com 15 pontos. Nesse Estado, reduto do agronegócio, Bolsonaro alcança 47,7% contra 32,6% de Lula.

Sua maior vantagem, no entanto, é registrada no Acre: mais de 18 pontos. Por esse critério, o Acre pode ser considerado atualmente o estado mais bolsonarista. Ali chega a ter 47,4% das intenções de voto contra 29,1% de Lula. Diferença similar ocorre, também, em Santa Catarina onde supera Lula por 45,1% a 29%. Se mantém acima do patamar de 40% em Goiás, com 42,4% contra 32,1%.

Os maiores desafios eleitorais de Lula estão no Acre e em Santa Catarina. Para Bolsonaro, encontram-se no Piauí e na Paraíba.


O mapa reforça a tendência desse duelo Lula x Bolsonaro vir a ser decidido no Sudeste, caso se mantenha até a eleição de outubro.

Nessa região estão 60,6 milhões de votos, ou seja, um de cada quatro eleitores. Metade vive em São Paulo, onde ocorre um virtual empate, com tendência favorável a Lula (39% a 35%).

O ex-presidente lidera com 12 pontos em Minas Gerais (43,6% a 31,5%), que tem eleitorado de 15 milhões. Empata no Rio de Janeiro, com 11,8 milhões de eleitores, e perde para Bolsonaro no Espírito Santo (35,7% contra 29,3%), dono do menor colégio eleitoral da região — 2,6 milhões.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO