Em longo texto nas redes, Bruno cita aproximação PP/PSB e ‘rasteira’ de Daniella em Romero como razões para rompimento

 

O prefeito de Campina Grande Bruno Cunha Lima, após o anúncio de saída do PSD e a exoneração dos aliados da Família Ribeiro na gestão campinense, postou um texto atribuindo aos Ribeiro a causa do rompimento com o episódio no qual Daniella Ribeiro assumiu a presidência do PSD sem ao menos ligar para avisar ao então presidente Romero Rodrigues (PSC).

“Este ‘distanciamento’ se iniciou desde o momento em que o Progressistas decidiu se aproximar do PSB, desde a ‘mudança’, para usar um eufemismo, no comando do PSD da Paraíba sem uma satisfação, a Romero e a ninguém”, lamentou.

Bruno citou ainda o que considerou uma incompatibilidade de estar próximo da atual gestão do Governo do Estado que, segundo ele, não apoia os principais eventos da cidade como O Maior São do Mundo e A Consciência Cristã e cita ações de combate à pandemia de covid-19 como sendo negativas para a cidade que governa.

“O mesmo governo que, há anos, não apoia os principais eventos da cidade, desde o Maior São João do Mundo até a Consciência Cristã e o Crescer, embora dê esse merecido apoio a outras cidades. Muita coisa pode (e deve) ser lembrada, como o caso das vacinas de COVID que “misteriosamente” vinham a menos, do comércio e das igrejas fechadas, das academias que não podiam funcionar, enfim, das pessoas que queriam trabalhar e não podiam”, listou.

Confira a postagem na íntegra:

 

PB Agora 


FALA PARAÍBA-BORGES NETO