Além do Padre Cícero, outros dois nordestinos, Dom Hélder Câmara e Frei Damião, também passam por processo para se tornarem santos

 


O Vaticano autorizou o início do processo de beatificação do padre Cícero Romão Batista na Igreja Católica. A beatificação ocorre quando há um milagre confirmado atribuído ao candidato. Para que haja a canonização ou seja, para que a pessoa torna-se um santo, é necessário que sejam comprovados dois milagres. 

A notícia foi dada pelo bispo Dom Magnus Henrique, no final da missa da Diocese de Crato (CE) na manhã deste domingo (20). “É com grande alegria que comunico nesta manhã histórica que recebemos oficialmente da Santa Sé, uma carta do dicastério para a causa dos santos. Recebemos a autorização para a abertura do processo de beatificação do padre Cícero Romão Batista que, a partir de agora, receberá o título de servo de Deus”, declarou o bispo durante celebração.

De acordo com a assessoria de imprensa da Arquidiocese da Paraíba,  não há prazo para conclusão do processo de beatificação e canonização, mas que os precessos costumam tramitar com muita rapidez. 

Assim que o processo de beatificação é aberto, o candidato automaticamente recebe o título de "Servo de Deus" e depois os supostos milagres seguem para análise. Confirmado o primeiro milagre, o candidato torna-se beato e após o segundo, é considerado santo Contando com o padre Cícero atualmente há três nordestinos que estão com os processos em andamento: Dom Hélder Câmara e Frei Damião. A 1ª santa nascida no Brasil foi Irmã Dulce. 

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO