Em uma semana de trabalho, sete recenseadores são assaltados e têm equipamentos levados na Paraíba

 


A coleta domiciliar do Censo Demográfico 2022 começou no dia 1º deste mês e os problemas com o quesito segurança dos recenseadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na Paraíba já começaram. Sete recenseadores já foram assaltados e tiveram seus equipamentos e objetos pessoais roubados no estado. Os assaltos aconteceram nas cidades de Campina Grande, Queimadas e Sousa. 

O coordenador de Divulgação do censo, Jorge Alves, alerta que os dispositivos móveis de coleta que foram roubados tem sistema de rastreamento e uma função que inutiliza o equipamento nessas casos. "Além disso, não tem valor de mercado! Não é um celular", enfatiza Alves.

As informações que são coletadas são criptografadas e usadas apenas para fins estatísticos. Quando ocorre roubo do equipamento, o recenseador faz um Boletim de Ocorrência e o IBGE toma as providencias necessárias para inutilizar e bloquear esses equipamentos. Nesses casos, por se tratar de patrimônio da União, o crime  é passível de investigação da Policia Federal.

O processo de coleta de informações do Censo Demográfico 2022 começou no dia 1º deste mês  e deve realizar entrevistas em quase 90 milhões de endereços, nos 5.568 municípios brasileiros.

De acordo com o IBGE, os resultados do levantamento revelam tendências e parâmetros sobre nascimentos, mortes e migração, necessários para a elaboração de projeções, estimativas populacionais e políticas públicas específicas.

CLICKPB



FALA PARÁAÍBA-BORGES NETO