Reitor da UFCG diz que situação é "gravíssíma" e cortes do MEC já chegaram a quase R$ 9 milhões este ano

 


O reitor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Antônio Fernandes, classificou na manhã de hoje (06) a situação da universidade como "gravíssima", após a medida do governo federal que definiu bloqueios financeiros em instituições de ensino federais. A informação foi repassada pela assessoria do órgão à imprensa. 

Segundo a UFCG, apenas na instituição o estorno (bloqueio) chegou a quase R$ 3 milhões. O reitor participa neste momento de uma reunião sobre o tema. 

Conforme apurou o ClickPB, a equipe administrativa da universidade realiza um estudo técnico para detalhar quais atividades que os cortes irão afetar e de qual forma. Segundo a UFCG, o estorno (bloqueio) realizado na última semana pelo MEC foi de R$ 2.930.120,97, no entanto, de acordo com a instituição, ocorreram bloqueios anteriores de R$ 6 milhões, totalizando quase R$ 9 milhões apenas em 2022.

CLICKPB


FALA PARAÍBA-BORGES NETO