Hugo Motta critica decisão de Gilmar Mendes sobre Bolsa Família fora do teto: "poderia ter esperado"


 O deputado federal Hugo Motta (Republicanos-PB), criticou na noite de ontem (19) a decisão monocrática de Gilmar Mendes, ministro do STF, sobre o custeio do Bolsa Familía com recursos precatórios que deixarão de ser pagos e com créditos extraordinários, ou seja fora do teto de gastos. Para Hugo Motta, o ministro, por respeito, "poderia ter esperado". Conforme apurou o ClickPB, a declaração foi veiculada em entrevista ao programa Frente a Frente, da TV Arapuan. 

" (Por) Respeito ao outro poder ele poderia ter esperado. Se a Câmara não conseguisse votar ou criasse algum problema para votar não, ai ele decidiria, porque a partir de janeiro presidente eleito edita uma medida provisória com crédito extraordinário e resolve", explicou o parlamentar reeleito.

Segundo Hugo, com esta medida não iria existir prejuízo "para ninguém" e antecipar uma decisão que está em discussão, na avaliação de Hugo Motta, é uma invasão. "Você antecipar uma decisão que o congresso está discutindo, na minha avaliação é invasão sim, de prerrogativa de um poder que está discutindo o assunto", declarou. 

Hugo Motta foi reeleito deputado federal com 158.171, o mais votado do estado. Ele é o presidente do Republicanos no estado. 

Confira a íntegra da entrevista:

CLICKPB




FALA PARAÍBA-BORGES NETO