Acampamentos bolsonaristas que seguem na PB serão desocupados: “Vamos retirar tudo” diz secretário de Segurança

 

O secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, declarou nesta segunda-feira (09), que um gabinete de crise foi instaurado na Paraíba para impedir que atos de bolsonaristas, como os registrados em Brasília nesse domingo (08) aconteçam a partir dos acampamentos de apoiadores do ex-presidente que ainda seguem no estado.

Ainda conforme Jean, os acampamentos montados em frente aos quartéis por bolsonaristas serão desocupados.

O secretário informou que houve dupla determinação para que isso ocorresse, vindas do ministro da Defesa, José Múcio, em relação às Forças Armadas, e do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), com âmbito mais geral.

“Estamos nos reunindo agora de manhã para definir a estratégia”, disse.

Jean Nunes frisou entretanto que as pessoas que ainda estão nos locais podem se retirar voluntariamente, porém, se isso não ocorrer, as forças de segurança irão recolher qualquer estrutura.

A medida ocorre após grupos formados por bolsonaristas extremistas invadirem o Congresso Nacional, o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal, em Brasília, e promoverem quebra-quebra no interior dos edifícios. A desordem provocou uma intervenção federal na segurança do Distrito Federal.

O afastamento do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), apoiador do ex-presidente foi determinado pelo ministro Alexandre de Moraes. Ele ficará afastado do cargo por 90 dias.

O governador João Azevêdo (PSB) criticou os atos golpistas e enviou 30 policiais militares para ajudar na segurança do DF.

PB Agora

[

BORGES NETO LUCENA INFORMA