Urso polar mata mãe e criança de 1 ano nos EUA


 Um urso polar matou uma mulher e o filho de 1 ano dela em um ataque em uma pequena vila no Alasca, nos Estados Unidos, na terça-feira (17).

Os nomes das vítimas são Summer Myomick (a mãe) e Clyde Ongtowasruk (o filho).

Além das duas vítimas fatais, o animal perseguiu vários moradores da vila de Wales. Um morador matou o urso a tiros.

A vila fica perto do Estreito de Bering, a cerca de 80 quilômetros da Rússia. A comunidade é predominantemente inuíta (esquimós). Lá vivem cerca de 150 pessoas.

Eles organizam patrulhas no período em que os ursos estão mais ativos, entre julho e o comelo de novembro.

O incidente desta semana é raro porque nessa época do ano os ursos polares ficam longe durante o período de inverno, e não perto das aldeias, disse Geoff York, diretor de conservação do Polar Bear International. O último encontro fatal com ursos polares no Alasca foi em 1990.

Durante os meses de inverno, os ursos costumam caçar focas nos blocos de gelo que se formam no mar.

York diz que no inverno, geralmente, é possível andar por Wales sem nem pensar em encontrar ursos porque é uma época do ano segura.

O ataque ocorreu perto da escola da comunidade.

Dawn Hendrickson, a diretora da escola, afirmou que a vila passa por um trauma. As aulas foram canceladas, e os alunos estão com suas famílias.

Veja abaixo um vídeo do Fantástico que mostra um urso polar caçando —as imagens foram feitas por um falcão robô.

Mudanças climáticas

Ainda não está claro se esse ataque está relacionado à mudança climática, mas seria consistente com o que se espera.

No Ártico, a intensidade do aquecimento do ambiente é quatro vezes maior que a do resto da Terra. O aquecimento lá tem mudado o ecossistema de maneiras que ainda não são totalmente compreendidas, disse York.

Andrew Derocher, professor de ciências biológicas da Universidade de Alberta e especialista em ursos polares, afirma que esse urso específico era parte de uma população que está indo muito bem, no entanto. disse

Cientistas do Alasca do US Geological Survey em 2019 descobriram que as mudanças no habitat do gelo marinho coincidiram com evidências de que os ursos polares estão vivendo mais tempo em terra firme.

Os ursos polares estão no topo da cadeia alimentar e veem os humanos como uma fonte de alimento, disse York.

York é autor de um estudo que detalha os encontros fatais entre ursos e pessoas. Geralmente, os ursos que atacam são de dois tipos:

  • Machos jovens que têm muita fome;
  • Idosos de ambos os sexos que estão feridos ou doentes e têm dificuldade para obter comida

“Esses dois tipos de urso são mais propensos a correr riscos”, disse York.

Os ursos polares não hibernam no inverno. As fêmeas grávidas entram em tocas de neve, e isso é apenas para reprodução.

Todos os outros ursos polares estão soltos, normalmente no gelo marinho.

CLICKPB



BORGES NETO LUCENA INFORMA