Camilo Duarte defende estatização do transporte público e jornada de trabalho de 35 horas semanais


 O candidato à Prefeitura Municipal de João Pessoa pelo Partido da Causa Operária (PCO), Camilo Duarte, defendeu a estatização do transporte público, garantindo passe livre para estudantes e trabalhadores, e jornada de trabalho de 35 horas semanais. Ele destacou ainda que o processo eleitoral é desigual, o que 'favorece os candidatos da direita'. Ele foi o último entrevistado na série de entrevistas do programa 'Arapuan Verdade', da Rádio Arapuan FM, nesta segunda-feira (09).

Segundo Camilo Duarte (PCO), a sigla não promete, indica o que precisa se feito, mas para isso é necessário dialogar com a população. Sobre o transporte público, comentou sobre a questão da cassação de concessões dos transportes públicos, o que irá permitir o direito ao passe livre de estudantes e trabalhadores.

Na educação, defendeu, como consta no seu plano de governo, a suspensão de vestibulares e seleções como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o ingresso em instituições de ensino superior. Segundo o candidato, o governo impõe processos seletivos por falta de vagas. 

Para o candidato do PCO, a corrupção é uma consequência direta da falta do controle popular. "Quanto mais público se torna a coisa, menos corrupção tem", frisou como acompanhou o ClickPB. Além disso, Camilo Duarte comentou que o processo eleitoral é bastante desigual. “A gente está numa eleição que as condições entre os candidatos é mais desigual do que na Ditadura Militar. O processo eleitoral é extremamente antidemocrático", afirmou

De acordo com Camilo Duarte, o fim das atividades de rua  prejudicou os candidatos de partidos de esquerda, o que acabou favorecendo os da direita. Os concorrentes também contam com tempo no guia eleitoral e em debates, pois aqueles sem representatividade no Congresso perdem a oportunidade.

CLICKPB



FALA PARAÍBA-BORGES NETO