Estelionatária que mentiu sobre bolsa com R$ 47 mil já havia aplicado golpes no interior da Paraíba

 


O delegado Carlos Othon revelou em entrevista à Tv Arapuan Nesta segunda-feira (16), que a mulher presa por mentir que havia encontrado uma bolsa com R$ 47 mil, já havia aplicado um golpe no interior da Paraíba. “Acompanhamos o caso e devido à grande repercussão recebemos informações que ela já havia enganado muita gente e inventado que a filha tinha um problema e que iria precisar de cirurgia que não era realizada pelo SUS”, disse.

Segundo Carlos Othon, foi coletada uma grande quantia de dinheiro e chegou a pintar o nariz da filha de vermelho, para fingir que era sangue, e canolas no nariz, colada com esparadrapo como se tivesse tomando medicações pelo nariz para chocar nas redes sociais. A suspeita organizou um falso bingo beneficente em prol da cirurgia da filha. Na ocasião, arrecadou aproximadamente R$ 18 mil, e depois desapareceu da cidade, sem dar satisfações. Em seguida, foi para Sapé, onde tentou aplicar este golpe.

As investigações do caso da bolsa com R$ 47 mil, o delegado informou que o telefone que a mulher informou como sendo da proprietária do dinheiro, estava cadastrado nos mesmos dados dela.

A mulher foi presa em flagrante, no sábado (14). Ela foi ouvida e a prisão em flagrante, convertida em preventiva e também em domiciliar porque ela tem quatro filhos pequenos. Está com tornozeleira eletrônica.

Entenda:

Daiana Silva, 27 anos, afirmou que achou uma bolsa com R$ 47 mil na cidade de Sapé no último sábado (7). O caso ganhou repercussão e, na TV Arapuan, a mulher ganhou até um curso de enfermagem oferecido por uma faculdade particular.

A produção do programa Cidade em Ação, da TV Arapuan, fez um levantamento de informações e repassou tudo a Polícia Civil, que de imediato abriu inquérito para investigar o caso. Com os desdobramentos, foi descoberto que já havia um processo aberto contra ela em Bananeiras por estelionato qualificado.

“Eu fiquei triste, arrasado com essa situação. Foi um constrangimento que falta até palavras para narrar. A gente faz um trabalho sério para ajudar famílias carentes, amenizar o sofrimento das pessoas, e acontece isso. Deu até vontade de chorar na hora da prisão dessa senhora. Nós pegamos ela em casa, trouxemos para João Pessoa, tentamos ajudar, mas nem coragem de pedir desculpas a Paraíba ela teve”, desabafou o apresentador Samuka Duarte, ao portal Paraíba.com.br.