Protesto de juremeiros contra vereador de Alhandra por intolerância religiosa gera confusão e termina na delegacia

 

A sessão da Câmara Municipal de Alhandra, na Paraíba, foi movimentada na noite de segunda-feira (30). Representantes da Jurema Sagrada fizeram um protesto no local contra as declarações proferidas há pelo menos 15 dias pelo vereador Jeremias Santos (Progressistas) em que as falas tinham cunho de intolerância religiosa ao comparar as divindades e práticas da Jurema a forças malignas e demoníacas. 

De início a proposta dos juremeiros era ler uma carta de repúdio contra o parlamentar e que tinha sido combinado anteriormente com os vereadores. No entanto, foram repudiados e não puderam participar da sessão. Na tribuna, durante a sessão ordinária, o vereador Jeremias Santos perdeu o controle, chamou um dos representantes religiosos de ‘cafajeste’, ‘seboso’, mandou calar a boca e pediu ao presidente da Câmara Municipal para que retirasse o representante da religião do plenário. 

"Vá ter voto para vim para cá. me respeite. procure o seu lugar. Não me desafie aqui na tribuna. Deixe de ser atrevido. Recolha a sua insignificância", proferiu de maneira esbravejante durante o discurso.  Logo após, vários representantes fizeram o protesto e durante a saída, alguns tentaram conversar com o vereador mais não conseguiram. em vídeos publicados nas redes sociais, como apurou o ClickPB, o vereador é acusado de tentar atropelar algumas pessoas.

O caso foi parar na delegacia de Alhandra onde foi feita uma representação contra a fala intolerante praticada pelo vereador. O município de Alhandra conta com uma grande representação da prática religiosa da Jurema Sagrada, o que não tem sido aceito por parte de algumas pessoas. 

Confira o vídeo da sessão


CLICKPB

BORGES NETO LUCENA INFORMA